Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Competitividade

Representantes da Defesa e da Ciência e Tecnologia visitam institutos de Inovação e Tecnologia da Firjan SENAI SESI

Showroom de tecnologias digitais em Benfica foi um dos locais visitados pelo grupo

Showroom de tecnologias digitais em Benfica foi um dos locais visitados pelo grupoFoto: Paula Johas

Tempo médio de leitura: ...calculando.

Publicado em 30/07/21 14:15  -  Atualizado em  02/08/21 10:49

Apresentar as potencialidades dos Institutos SENAI de Tecnologia (IST) e de Inovação (ISI) ao general de Divisão Luis Antônio Duizit Brito, do Ministério de Defesa, e ao secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, foram os objetivos da visita realizada, em 29/07, às unidades Firjan SENAI SESI no Rio de Janeiro. 

"Esse encontro foi fundamental para nosso sistema de tecnologia e inovação, visando cada vez mais uma integração entre as Forças Armadas e a Firjan SENAI SESI. Já trabalhamos com tecnologia de ponta para a Marinha e o Exército. Agora pretendemos assinar um termo de cooperação para aproximar ainda mais a indústria fluminense da base industrial de defesa”, afirmou o vice-presidente da Firjan e presidente do SIMDE (Sindicato Nacional das Indústrias de Defesa), Carlos Erane de Aguiar.

No showroom de tecnologias digitais em Benfica, Zona Norte da capital, os visitantes conheceram cases do IST Automação Industrial e do ISI Sistemas Virtuais de Produção (ISI SVP), com enfoque especial para os da área de Defesa. O treinamento para o Exército, usando a tecnologia de realidade aumentada para montagem e desmontagem do fuzil IA2, é um dos programas já desenvolvidos.

Outros dois projetos em desenvolvimento são: o simulador de imersão do submarino Classe Tupi, que passa por retrofit após 30 anos de uso; e o desenvolvimento e entrega de quatro Simuladores de Procedimento de Motorista de Viaturas de Transporte de Pessoal Guarani e Blindada de Transporte Pessoal Média Sobre Rodas. Foram apresentados aos visitantes os laboratórios de eletrônica, automação e de prototipagem de produtos.

"As visitas servem para aprofundar o conhecimento das competências dos institutos do SENAI e do SESI para agregar aos projetos estratégicos das Forças Armadas", afirmou o general Duizit Brito, diretor do Departamento de Promoção Comercial do Ministério da Defesa e que está percorrendo diversos laboratórios pelo país.

"O trabalho conjunto do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações e do Ministério de Defesa visa a conhecer e identificar as oportunidades e possíveis parcerias em inovação em todo o país. Essa visita aos Institutos SENAI SESI serve para agregar o trabalho de inovação do MCTI e do Ministério de Defesa", acrescentou o secretário do MCTI, Paulo Alvim.

Já no ISI Inspeção e Integridade e ao IST Solda foram discutidas possibilidades de uso dessas tecnologias para a área de Defesa na esfera do desenvolvimento e caracterização de novos materiais, emprego de manufatura aditiva, além de softwares e tecnologia de ensaios não destrutivos avançados para avaliação da integridade de materiais.

Rotas tecnológicas e Centro de Referência da Construção Civil

Nos laboratórios de ensaios mecânicos, o destaque foi o simulador físico termomecânico (Gleeble®) e o de microscopia eletrônica de varredura (MEV). No de soldagem, foi demonstrada a célula robotizada de soldagem a laser híbrida de 16 kW de potência (única no Brasil), a manufatura aditiva, os revestimentos resistentes e o robô antropomorfo, capaz de tomar decisões sem a necessidade de interferência do operador. 

Por sua vez, o ISI Química Verde e o Centro de Inovação SESI em Saúde Ocupacional apresentaram as possibilidades de parceria nas suas áreas. Nos laboratórios de manuseio de amostras de petróleo, o interesse foi por pesquisas que tragam sustentabilidade ambiental para a indústria de petróleo e gás. 

O grupo também foi ao Centro de Referência da Construção Civil da Firjan SENAI SESI Tijuca, onde conheceu as novas tecnologias usadas na formação profissional da área. O Centro tem 19 laboratórios, cursos de vários formatos e possui selo verde da prefeitura do Rio. A atuação da unidade segue três pilares: industrialização, digitalização e sustentabilidade. A construção civil desperta interesse devido a projetos como Rio Canteiro de Obras e demais ações que administração do Rio e o governo do Estado planejam fomentar no setor.

Já a gerência de Gestão Tecnológica da Firjan apresentou as Rotas Tecnológicas 2021-2025 − Química e Meio Ambiente. Elas mostram as tendências das tecnologias que serão usadas pelo mercado e pelos Institutos SENAI.

O mapeamento, adotado desde 2008, traz o portfólio de pesquisa aplicada, desenvolvimento e inovação (PD&I) e serviços de tecnologia. O mapa pode ser modificado conforme as dinâmicas do mercado. Um dos temas apontados no estudo foi a da biologia molecular, o que facilitou a rápida implantação dos laboratórios para os testes Covid-19, em parceria com a UFRJ. 

Confira as fotos

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida